Portal de Notícias Administrável desenvolvido por Hotfix

Aaeds Aegypti Método Wolbachia

Método Wolbachia reduz casos de dengue em Niterói


Mosquitos com Wolbachia reduzem casos de dengue em Niterói - Foto: Fl√°vio Carvalho/WMP Brasil/Fiocruz

"Teve muita desconfiança da população quando fomos fazer a soltura dos mosquitos na cidade. Poxa, todo mundo matando mosquito e Niterói vai soltar mosquito? Como assim? Nós fizemos um trabalho intenso com as lideranças comunit√°rias, com as associações de moradores, com a Federação das Associações de Moradores de Niterói, e elas nos apoiaram nesse convencimento junto à população para que os mosquitos pudessem ser soltos. Hoje, a gente tem uma situação menos dram√°tica do que em grande parte do Brasil", lembra a secret√°ria de Sa√ļde de Niterói, Anamaria Schneider.


Segundo a secretaria, os n√ļmeros apontam a redução de cerca de 70% dos casos de dengue, 60% de chikungunya e 40% de zika nas √°reas onde houve a intervenção entomológica. Os casos foram caindo ano a ano. Em 2015, ano da implantação do projeto, foram confirmados 158 casos de dengue em Niterói. Em 2016, foram 71, em 2017, 87. Em 2018, houve um aumento para 224 pacientes confirmados com a doença, mas o n√ļmero caiu no ano seguinte, quando foram registrados 61 casos. A partir de 2020, com 85 casos, os n√ļmeros ca√≠ram a cada ano, com 16 em 2021 e 12, em 2022. Em 2023, foram confirmados 55 casos de dengue na cidade. Até o momento são cerca de 30 casos suspeitos.

O trabalho foi iniciado em 2015 com uma ação piloto no bairro Jurujuba. Em 2017, o método Wolbachia chegou a 33 bairros das regiões das praias da Ba√≠a e Oceânica. Em 2023, Niterói se tornou a primeira cidade brasileira com 100% do território coberto pelo método Wolbachia.

Mesmo com o Wolbito, o munic√≠pio não abandonou as ações de prevenção e monitoramento, que são realizadas ao longo de todo o ano.

"É um trabalho cont√≠nuo, não para. Nós temos 300 agentes de endemias que fazem visitas em 5 mil imóveis diariamente. A gente tem um grupo que visita só imóvel abandonado. Eles conseguem entrar em imóveis que ninguém tem acesso. A gente visita porque tem muitos focos de mosquitos. Nessa época, aumentam as den√ļncias da população, mas é um trabalho rotineiro, durante todo o ano", explica, Schneider.

Cidades com Wolbito

Mosquitos com Wolbachia reduzem casos de dengue em Niterói - Foto: Fl√°vio Carvalho/WMP Brasil/Fiocruz

O método, que tem origem na Austr√°lia, é aplicado no Brasil porque o pa√≠s integra, desde 2014, o rol de 11 pa√≠ses que compõem o Programa Mundial de Mosquitos, em ingl√™s World Mosquito Program (WMP). No Brasil, é conduzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com financiamento do Ministério da Sa√ļde em parceria com governos locais. Atualmente, as cidades j√° inclu√≠das na pesquisa são Campo Grande (MS), Petrolina (PE), Belo Horizonte, Niterói e Rio de Janeiro.

Este ano, o método chegar√° a mais seis cidades: Natal, Uberlândia (MG), Presidente Prudente (SP), Londrina (PR), Foz do Iguaçu (PR) e Joinville (SC).

O método, no entanto, não tem resultado imediato e precisa ser associado a outras ações para combater a doença. "O método Wolbachia não é um método de ação imediata, como é um inseticida, por exemplo, que voc√™ aplica e mata o mosquito. A Wolbachia é preventiva. A gente precisa cobrir um território, aguardar esse estabelecimento dos mosquitos. Acaba sendo algo preventivo, de médio prazo, porque a gente precisa estabelecer, fazer todo o processo e aguardar um tempo para que os resultados sejam vistos", explica o l√≠der de operações da WMP Brasil, Gabriel Sylvestre.

Segundo ele, em cerca de 2 anos, é poss√≠vel observar os resultados do método. No entanto, ele não deve ser a √ļnica forma de combate à dengue e às demais doenças. "O método Wolbachia não pode ser pensado de uma forma √ļnica. É preciso que haja esse esforço coletivo, tanto do poder p√ļblico quanto da população. A√≠ a gente entra como mais uma força nesse combate", enfatiza.

Apesar de também ter recebido o Wolbito, a cidade do Rio de Janeiro est√° em situação diferente da do munic√≠pio vizinho. A cidade declarou situação de emerg√™ncia devido ao aumento do n√ļmero de internações por suspeita de dengue.

No Rio, o Wolbito foi liberado apenas em algumas regiões e não em toda a cidade como em Niterói.

"São dados muito complexos de serem analisados. Isso vai depender, em grande parte, da dimensão do projeto. Em Niterói, a cidade inteira participou do projeto. Então, toda a cidade, cada bairro, tem Wolbito estabelecido. Isso garante uma proteção na cidade como um todo. O impacto acaba sendo mais relevante, mais forte do que em uma cidade com a complexidade que tem o Rio de Janeiro. E a gente não conseguiu chegar em grandes proporções da cidade do Rio ainda", explica Sylvestre.

Arte/EBC

Agência Brasil

Dengue Aaeds Aegypti Niterói Wolbachia Saúde

Assine o Portal!

Receba as principais not√≠cias em primeira mão assim que elas forem postadas!

Assinar Gr√°tis!

Assine o Portal!

Receba as principais not√≠cias em primeira mão assim que elas forem postadas!

Assinar Gr√°tis!